Vós que viveis na crista da maré
em que nos afogamos,
pensai
quando falardes de nossas fraquezas,
também no tempo sombrio
a que escapastes.
Vinhamos nós então mudando de país
mais do que de sapatos
em meio às lutas de classes, desesperados,
enquanto apenas injustiça havia
e revolta nenhuma.
Entretanto sabíamos:
também o ódio à baixeza
endurece as feições,
também a raiva contra a injustiça
torna mais rouca a voz. 
Ah, e nós que pretendíamos 
preparar o terreno para a amizade,
nem bons amigos nós mesmos pudemos ser.
Mas vós, quando chegar a ocasião
de ser o homem um amigo para o homem,
pensai em nós com simpatia.
(Bertholt Brecht)