O rompimento sem explicações.
A rotina do vai e volta perdida
no impacto do definitivo.
O abismo de ontem trocado
pelo labirinto do amanhã.
As cabeças sangrando pensamentos confusos.
Os corações tentando recompor
pedaços aparentemente irrecuperáveis.
A transfusão de emergência, inútil.
A dor fugindo para dentro.
A esperança se dissolvendo nas lágrimas.
As cicatrizes se apagando no tempo.
O passado se transformando
em lembranças perdidas.
Os motivos aparecendo, diferentes,
na cabeça de cada um:
as explicações não têm mais importância.
(Leon Eliachar)